domingo, 12 de maio de 2013

CORREÇÃO DA MEDIÇÃO 0-100 KM/H DO TESTE COMPARATIVO DOS AUTOMÓVEIS DKW BELCAR/ RENAULT TEIMOSO

Na primeira medição do 0-100km/h do teste feito com os carros DKW Belcar e Renault Teimoso, os dois automóveis apresentavam pequenos problemas de desempenho.
Corrigidos esses problemas, obtivemos os seguintes resultados:

DKW Belcar 1001 - 0-100 km/h em 31,6 segundos; e Renault Teimoso 0-100 km/h em 32,9 segundos.

Esses resultados foram muito próximos dos resultados de época, feitos pela Revista 4 Rodas da época.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

1º Teste Comparativo de Automóveis de Época realizado pela Equipe do trabanteifaclubdobrasil.blogspot.com


INÉDITO!!! 1º TESTE COMPARATIVO DE AUTOMÓVEIS DE ÉPOCA DO trabanteifaclubdobrasil.blogspot.com!!!!

DKW-VEMAG BELCAR 1001 1964 E RENAULT-WILLYS TEIMOSO 1966!!!!



A Equipe de testes oficial do trabanteifaclubdobrasil.blogspot.com é constituída por:

Fotógrafos: Equipe Original Motors(Max Santos Oliveira e André De Nardi Queiroz) - https://www.facebook.com/originalmotorsbr , e-mail: originalmotorsbr@gmail.com ; e pelo

Repórter e Piloto de Testes: P.J. Meyer Ferreira(Entusiasta de Automóveis Antigos e Ex-Piloto de Competição - Campeão da Fórmula 3 Sul-Americana classe Light no ano de 2005).

Esta matéria teve assistência de produção do Engenheiro Mecânico Célio Meneguelo e do Advogado Fábio Vasone.

Condições do teste: Teste comparativo realizado em estrada municipal com tempo nublado instável.



O Belcar 1001 1964 tem motor de 1000cc, com ciclo à 2 tempos, 50 hp, motor dianteiro, tração dianteira e caixa de mudanças de 4 marchas à frente e uma à ré e estrutura com chassis e carroceria.
O Belcar do teste tem rodas originais e pneus diagonais Pirelli Tornado Alfa 5.60/15, medida original.

40 anos depois, no teste 0-100km/h, as condições e resultados abaixo:

O DKW, apresentando problemas de desempenho, com uma pessoa, fez 0-100km/h em 37,48s;


O Teimoso, com duas pessoas, para tentar compensar o problema tido pelo DKW, fez 0-100km/h em 41,00s.


O Renault Teimoso 1966 tem motor de 850cc, com ciclo à 4 tempos, 40 hp, motor traseiro, tração traseira e caixa de mudanças de 4 marchas à frente e uma à ré, e estrutura monobloco.
O Teimoso do teste tem rodas originais e pneus diagonais Pirelli Sempione 5.0 S 15, na medida original do carro(padrão francês).



Dirigibilidade: O DKW é um carro mais pesado em relação ao Renault-Willys, 1100 kg(com 50hp de potência) contra 740 kg(com 40 hp de "emoção") e também é maior. O fato de ter tração dianteira torna o volante do DKW mais pesado para se esterçar. Mesmo assim o DKW com motor à 2 tempos, acelera mais rápido que o Renault e contorna as curvas melhor também. Dos automóveis da sua época é dos mais estáveis, talvez o mais estável. A tendência do DKW é sub-esterçante, porém, em caso de necessidade de "soltar a traseira" nas tomadas de curvas fechadas para contorná-las mais rapidamente, isso é muito fácil de ser feito, com um leve tranquinho no volante, mergulhando a dianteira no ponto de tangência. É um carro fácil e divertido de se conduzir, admitindo qualquer tipo de condução, lenta ou esportiva. Conduzindo um DKW em uma auto estrada, tem-se a sensação de que deva ser possível contornar quase qualquer curva, desde que se mantenha a aceleração e motor "cheio", administrando qualquer dificuldade no volante, ou seja, provocando mais ou menos a traseira do carro, fechando mais ou menos o raio da curva, mesmo com pneus diagonais, pois o carro tem muito mais chão do que motor. O ponto fraco do DKW é seu freio, insuficiente para parar o veículo rapidamente, em caso de emergência. Além de ter o sistema de panela/lona de freio, o motor de dois tempos não oferece um freio motor eficiente.



O Renault Teimoso tem um motor traseiro de 850cc, tração traseira, 40 hp. É um carro agradável de se conduzir por ser leve, ágil e pequeno. Porém, tem que se ter atenção ao se tomar uma curva mais esportivamente, pois ele sobre-esterça com facilidade, então é um automóvel que não aceita uma condução atrevida, sob pena de surpresas bastante desagradáveis. Em 1966 o sistema Aerostable de suspensão foi substituído por cilindros de borracha, prejudicando o comportamento do carro em curvas  muito acentuadas contornadas mais "pendurado". Conduzindo o Renault em uma auto estrada percebe-se que seu motor é fraco, depois que embala vai, mas por isso mesmo, em qualquer erro de traçado ou aceleração, perde-se muito torque e leva-se um tempão para recuperar. Se comporta melhor, quando é dada à ele uma condução limpa, sem erros. Como ele é pequeno tem-se a impressão de estar em um carro de brinquedo, é bem engraçado.




Conforto: O DKW transporta confortavelmente 6 pessoas, prejudicando sua força em aclives, porém, se estiver com mais de 3 pessoas à bordo. Tem um bom porta malas, nada fantástico, mas suficiente para sua capacidade de transporte. A ausência de túnel da transmissão é outro item que vem trazer conforto aos ocupantes, principalmente os do banco traseiro. Os pneus diagonais oferecem um rodar bem macio ao DKW. Como item de conforto o carro testado tinha rádio AM/OC. Tem um bom acabamento interno, bonito e agradável para a época. Seus instrumentos são de fácil leitura, mas à noite a iluminação do painel é insuficiente e torna difícil a leitura dos instrumentos.








O Teimoso transporta confortavelmente 4 pessoas. Porém, vale uma ressalva: Os bancos do Renault Teimoso, modelo popular da Willys Overland do Brasil, se assemelham às cadeiras de praia pois são um acolchoado diretamente sobre molas. Ou seja, o conforto que esse tipo de banco e estofado pode oferecer é relativo. Dentro da proposta do carro, de ter um preço acessível aos menos abastados, está de acordo. Inclusive esse modelo saía da Fábrica sem retrovisor externo, sem luzes direcionais e com uma lanterna traseira com luz de freio e luz de placa integradas, sobre o suporte da placa. Isso dificultava a visão do automóvel à noite em vias pouco iluminadas; e poderia confundir a identificação do veículo por quem viesse atrás, pois de longe, poder-se-ia pensar tratar-se de uma motocicleta. Os únicos opcionais que o modelo testado tem são luzes de cortesia na coluna central das portas.
O porta malas do Teimoso é bem grande, super dimensionado para o número de ocupantes que pode transportar.
O painel de instrumentos do Teimoso é simples, sem marcador de combustível, de temperatura da água do sistema de arrefecimento. Há luzes espia para avisar quando o nível do combustível está baixo, o líquido do sistema de arrefecimento não está a cumprir sua função plenamente, o nível de óleo está baixo e a carga da bateria insuficiente, ou não está sendo recarregada pelo alternador. Ou seja, quatro luzes espia no painel e nenhum medidor. O velocímetro por sua vez, é legível, com um design bem bonito e à noite com a iluminação bem forte por conta dos 12 volts do sistema elétrico.










Curiosidades: No DKW o esquema de 3 bobinas e 3 platinados torna a regulagem do ponto do motor mais difícil por um lado, mas por outro, se queimar uma bobina em uma viagem por exemplo, andar-se-á mais devagar, mas com o motor trabalhando em 2 cilindros somente, será possível chegar ao destino.



No Gordini: A posição do estepe abaixo do para-choques dianteiro, dá ao carro mais espaço livre no porta-malas. Outro exemplo de eficiência no aproveitamento de espaço do Teimoso é o alojamento do macaco em um canto no compartimento do motor. Os carros da Willys Overland do Brasil a partir da linha 1964, passaram a ter sistema elétrico de 12 volts, um avanço para a época. Na Vemag, só a partir de 1967. Os Renault Willys foram os primeiros automóveis brasileiros a usar estrutura monobloco. Todos os outros antes deles usavam chassis e carroceria.



E chega ao fim nosso primeiro teste comparativo com automóveis de época.



Aguardem o próximo teste comparativo de Automóveis de Época!

Grandes novidades para o próximo teste!!!

Grande Abraço aos Leitores,
P.J. e Equipe Original Motors










quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Fechando com Chave de Ouro: Filme Publicitário do Trabant 600 1963 e 2 filmes publicitários do Trabant 601 1964; do seu Lançamento e do teste dinâmico efetuado pelos Pilotos de teste da Fábrica Sachsenring Automobilwerke Zwickau!

E agora, para completar com chave de ouro o Furo de Reportagem, Teste do Trabant 600 1963, aí vai o vídeo publicitário do Trabant 600 1963 e na seqüência, 2 vídeos do seu sucessor, o Trabant 601 1964(vídeo do Lançamento do Trabant 601 1964 e vídeo do teste dinâmico do mesmo efetuado por Pilotos de Teste da Fábrica, a Sachsenring Automobilwerke Zwickau).

video

Extra, Extra!!! Pé na Tábua no Próximo final de semana, 26 e 27 de janeiro de 2013!!!

EXTRA, EXTRA!!!!!

Neste próximo final de semana na cidade de Franca SP haverá o evento Pé na Tábua-Corrida de Calhambeques, EMOÇÃO À TODA PROVA!!! Mais de 50 carros inscritos!!!

Entre os inscritos, o Tricampeão Mundial de F-1 Nélson Piquet, buscando o Bicampeonato!!!

Não Percam, Sábado e Domingo, 26 e 27 de Janeiro de 2013, no Speed Park em Franca-SP, localizado na Rodovia Tancredo Neves, sentido Franca-SP-Claraval-MG.
Abaixo, o mapa da Pista!!

FURO DE REPORTAGEM: TESTE DO TRABANT 600 1963





Aos Germanófilos, e aos que dominam o idioma germânico, aí vai uma raridade, um teste publicado em uma revista de automóveis alemã oriental da época com o Trabant 600 1963. Vale lembrar que o Trabant 601 debutou em 1964, com nova carroceria e motor 3cv mais forte, o mesmo motor de 2 cilindros com ciclo à 2 tempos, porém mais trabalhado, entregando assim, 3 cv à mais.
Divirtam-se, até amanhã!

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Prezados Amigos e Seguidores deste Blog,

Desculpe minha ausência por tanto tempo(por problemas de ordem pessoal), agora estou de volta!!!
E para comemorar a volta deste Blog, aí vai um quadro de uma paisagem bucólica da extinta Deutsche Demokratische Republik, com 2 ícones de sua Indústria Automobilística(Trabant 600 Kombi 1963 e Trabant 601 Limousine 1971) integrando a paisagem.

Essa quadro foi pintado a partir de uma fotografia de uma revista de automóveis editada na antiga DDR. Quem pintou esse quadro foi o pintor Paulo Galuzzi.

À tarde novidades!!!

Até mais!!!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011